domingo, 23 de março de 2014

O amor acaba.

Eu vejo os seus erros e fico em silêncio, sem saber se posso ou devo lhe dizer algo. Vejo que tem feito escolhas erradas e eu gostaria de dizer o que penso, para quem sabe te dizer alguma coisa que faça você pensar e refletir, quem sabe até voltar atrás e consertar o que está ficando errado pelo caminho, enquanto é tempo. 

Porque todos nós erramos, uma vez ou outra na vida. Ás vezes, muitas vezes, nem sempre porque queremos. Muitas vezes ficamos tão cegos olhando para nós mesmos que não nos damos conta dos passos que damos e que vão machucando justo as pessoas que mais amamos. Não somos perfeitos, não temos sempre razão, o mundo não gira ao nosso redor. Mas o bonito da vida é a humildade de nos reconhecermos imperfeitos, em eterno aprendizado. Nunca deixamos de aprender, não existe esse momento em que dizemos "já aprendi tudo, já fiz tudo, não resta mais nada a fazer na minha vida, não preciso de mais ninguém". Isso é desperdiçar e reduzir, e muito, a oportunidade maravilhosa que Deus nos deu de viver essa vida, até o último segundo, e tirar dela o máximo de aprendizado que pudermos aprender. Mas eu não vou falar de Deus. Porque na minha visão das coisas, deus está em todos os lugares e em todas as pessoas que encontramos em nosso caminho, gostemos delas ou não. Deus está na forma como tratamos os outros, como fazemos escolhas, em nossas atitudes diárias, no sorriso que colhemos. Em como fazemos as pessoas se sentirem quando as deixamos. A decisão é sempre nossa se vamos deixar alívio ou saudade. Que seja saudade, por favor.

Queria lhe falar da sorte que você tem de ter encontrado um amor verdadeiro. E lhe dizer que não estrague tudo por estar triste ou descontente com a vida. Porque o amor, por maior que seja, nem sempre resiste a todo tipo de mágoas e de provas (nunca entendi como se pode querer testar o quanto o outro nos ama provocando tristeza e decepção - amor verdadeiro não se testa, se reconhece, e isso deveria bastar.); amor não resiste quando falta carinho, apoio, palavras bonitas que alegrem o amor, compreensão, alguém que caminhe lado a lado, e não que queira caminhar à frente, porque isso é caminhar sozinho. E tenho medo que este amor acabe, sofro por isso. Porque tenho a plena certeza de que não há ninguém nesse mundo que não tenha se arrependido e sofrido por ter sido tolo o bastante para jogar fora um grande amor, desses tão difíceis de achar. Uma vida inteira de amor. Posso garantir que a dor desse arrependimento é bem maior do que qualquer tristeza, qualquer insatisfação momentânea. E não pode ser consertada.

Este texto é tudo o que eu gostaria de lhe dizer. Que cada dia é uma oportunidade única de recomeçar, de fazer coisas melhores, de tentarmos sermos melhores. Que o amor acaba sim, se você deixar. E que eu espero que você não o deixe acabar.

Um comentário:

del disse...

Esse texto se encaixa tão perfeito no que estou passando agora, que só me restou suspirar e guardá-lo num canto bem especial.

Obrigada!