sábado, 12 de abril de 2014

Bienal 2014: Eduardo Galeano

Ontem em Brasília teve início a II Bienal Brasil do Livro e da Leitura, que este ano homenageia dois grandes escritores: o uruguaio Eduardo Galeano, autor de obras antológicas como As veias abertas da América Latina e a trilogia Memória do Fogo, e o mestre Ariano Suassuna, considerado por muitos críticos como o maior escritor brasileiro em atividade e um dos grandes defensores da cultura brasileira.




A cerimônia de abertura, realizada no Museu Nacional da República, foi marcada pelo carisma de Eduardo Galeano, que leu trechos de seu mais recente livro, Os filhos dos dias, e encantou a platéia. "Somos filhos dos dias e cada dia merece ter uma boa história para contar", é assim que Galeano apresenta seu novo livro, como bom contador de histórias que é. Um daqueles momentos mágicos que guardamos no coração, e que outros leitores como eu certamente entenderão.

Para sentir um pouco do que foi ver o Galeano ao vivo, recomendo este vídeo de uma entrevista concedida a Emir Sader:




A Bienal acontecerá de 11 a 21 de abril na Esplanada dos Ministérios. Para ver a programação completa da Bienal, acesse: II Bienal Brasil do Livro e da Leitura.


4 comentários:

Flávia disse...

Do Galeano li apenas O livro dos Abraços. Adorei. Ontem, por acaso senti vontade de assistir o filme O Auto da Compadecida baseado na obra de Suassuna. É fantástico. As denúncias sociais estão fortemente presentes. Quero conhecer outas obras desses dois grandes autores.
Beijo.

lulunettes disse...

Olá, Pipa! Antes de comentar sobre o post, quero dizer que está sendo um prazer visitar seu cantinho ^_^
Deve ter sido incrível ouvi e ver de perto Eduardo Galeano. Ele é incrível! <3
Beijos!

Maura C. Parvatis disse...

Paula, eu adorei ver suas fotos da Bienal - fiquei com aquela vontade boa de estar por aí e participar de um evento tão bacana, quem sabe numa próxima? :)
E sobre os homenageados: fiquei encantada. Admiro muito os dois, especialmente Ariano por ter nascido no mesmo estado que eu, e - é claro - espero lê-los muitas e muitas vezes!

Beijos!

Pipa disse...

Flávia, quero ler mais coisas do Galeano, gostei muito dele. E Suassuna é um amor, merece demais ser lido. Dois grandes contadores de histórias!

Lulunettes,
Foi incrível e emocionante vê-lo assim tão de perto! Seja bem vinda por aqui sempre! :)

Maura,
Eu amei e curti muito a bienal, quem sabe da próxima você não vem? Seria ótimo ter a companhia de vocês para falar de literatura :)
Ariano é encantador, dá um orgulho danado de ter alguém especial assim como ícone de nossa literatura brasileira.
beijos!

Pipa